quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cáritas Diocesana

Na quarta-feira, 23 de abril de 2014, na Cúria Diocesana, aconteceu um dia de formação para os Agentes Cáritas, sob a Assessoria do Pe. Jandeilson Rodrigues de Alencar, que, na oportunidade, fez uma ampla apresentação da caminhada de Cáritas no Regional NE II e na Diocese, os avanços e desafios durante os 20 anos de Cáritas. No encontro contamos com a presença do Bispo Dom Lucena, padres, religiosas e leigos, provindos das diversas paróquias da Diocese de Guarabira. 





3° Encontrão das CEBs


terça-feira, 22 de abril de 2014

Missa da Crisma em Alagoa Grande-PB

Domingo 20 de abril de 2014, Dom Lucena presidiu a Missa Solene de Páscoa na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, em Alagoa Grande-PB, na qual conferiu o Sacramento da Crisma a 84 jovens da referida paróquia. 







sexta-feira, 18 de abril de 2014

Missa dos Santos Óleos.


Na última quinta-feria (17), Dom Lucena, Bispo Diocesano de Guarabira, presidiu a Missa Solene dos Santos Óleos, com a participação de todo o Clero Diocesano, religiosos (as), seminaristas, vocacionados (as) e fiéis, provindos das diversas paróquias da Diocese.     











terça-feira, 15 de abril de 2014

Pastoral da Criança

Aconteceu na Cúria Diocesana, hoje 15 de abril de 2014, a reunião mensal com os coordenadores de ramo / Paróquias. Na oportunidade, foi feita uma retrospectiva das etapas de formação inicial e contínua, que vem sendo realizada nas paróquias, com o objetivo de formar novos lideres voluntários e fortalecer a caminhada formativa dos veteranos. A Ir. Lurdinha (Coordenadora Diocesana da Pastoral da Criança), ressaltou que o ano em curso será eletivo para as coordenações paroquiais.  

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Conselho do EJC - Regiões Pastorais

No último sábado (12), foi realizada a reunião de Apresentação do jovem coordenador do EJC, nas Regiões Pastorais da Diocese de Guarabira. Na ocasião, contamos com a presença de jovens provindos das respectivas Regiões Pastorais.  

Coordenadores das Regiões Pastorais:

Região Pastoral de Guarabira: Gisele - Paróquia Santo Antônio - Guarabira;
Região Pastoral de Pirpirituba: Kildenberg - Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Pirpirituba;
Região Pastoral de Araruna: Ubiratan - Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Araruna;
Região Pastoral de Solânea: Marcos Prudente - Paróquia Santo Antônio - Solânea;

Região Pastoral de Alagoa Grande: Josiele – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem - Alagoa Grande. 

                                              Pe. Uelvo Geraldo Miguel (Dirigente Espiritual do EJC)

A SEMANA SANTA

       A “semana maior” é a Semana Santa que iniciamos com o Domingo de Ramos, e, no qual, celebramos a 29ª jornada mundial da juventude. Jesus entra em Jerusalém com a multidão O acompanhando em festa e gritando: “Bendito seja o Rei, que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas” (Lc 19,38). Os ramos são sinais de alegria e vitória. Jesus desperta tantas esperanças no coração, especialmente das pessoas simples, humildes e abandonadas; compreendendo as misérias humanas, mostrando o rosto misericordioso de Deus e inclinando-Se para curar o corpo e a alma de todos. O coração de Jesus vê a todos. Grande é o amor de Jesus! Acompanhemos os passos de Jesus na sua humilhação, sofrimento e condenação à morte, para participarmos do triunfo de sua ressurreição gloriosa.
            Na segunda, terça e quarta-feira da Semana Santa, contemplamos o Servo sofredor. Os textos bíblicos e as orações nos introduzem, aos poucos, no mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo.
Na Quinta-feira Santa, pela manhã, a Missa do Crisma ( Bênção dos santos Óleos e consagração do Crisma) e da Renovação das Promessas Sacerdotais nos recorda que somos o povo sacerdotal, que Jesus reúne todos em torno de si. Ao mesmo tempo, Jesus institui o sacerdócio ministerial, para que os sacerdotes, ungidos, continuem a ser para o povo sacerdotal aquilo que ele foi e continua a ser através deles: sacerdote, profeta e pastor. À tarde, na missa (Ceia do Senhor), sentamos à mesa pascal com Cristo. Ele institui a Eucaristia, sacramento da “vida doada” em sacrifício amoroso pela salvação da humanidade. No “lava-pés”, ele nos deixou o exemplo, para que o imitemos no serviço humilde e dedicado aos irmãos. É um dia de alegria, amor e gratidão; compromisso, partilha e missão.
Na Sexta-feira da Paixão, não há celebração de Missa, apenas a comemoração da paixão e morte do Senhor. A atitude de respeito pelo jejum, abstinência, tristeza e silêncio é feita na Esperança. Pela morte vem a vida. Só entende a vida quem compreende o Mistério da Dor e do Sofrimento. Comprometamo-nos com o Cristo, Verdade e Vida. Como o Cirineu, ajudemos a carregar a cruz, que pesa nos ombros de tantos irmãos sofredores. Arrependidos dos nossos pecados, estendamos a nossa mão à mão misericordiosa de Deus. Jesus nos convida a seguir seus passos, que levam à vida.
No Sábado Santo somos conduzidos à sepultura de Jesus, aguardando na esperança a ressurreição do Senhor. Sábado de vigília e de certeza que a vida já venceu a morte. Celebrar esta noite é ressuscitar com Cristo. A vitória de Cristo é a vitória de todo cristão.
Com firme fé, com nossas velas acesas, à espera que o Senhor da Vida nos comunique a plenitude da sua vida, já manifestada no mistério Pascal. Corramos ao seu encontro, professemos nossa fé no Senhor ressuscitado. Jesus Cristo, o Cordeiro imolado, tirou o pecado do mundo; morrendo destruiu a morte, ressurgindo deu-nos nova vida. Jesus está sempre conosco.
Peçamos a intercessão da Virgem Maria. Que ela nos ensine a alegria do encontro com Cristo, o amor com que O devemos contemplar, o entusiasmo do coração que O devemos seguir nesta “semana maior” e por toda a vida.


                    Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena – Bispo de Guarabira(PB)

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Apresentação dos coordenadores regionais do EJC.

Será realizada no próximo sábado (12), na Paroquia Santo Antônio, em Guarabira-PB, a reunião de apresentação dos coordenadores regionais do EJC. A reunião será assessorada por Pe. Uelvo Geraldo Miguel (Dirigente Espiritual Diocesano do EJC), contamos com a participação de todos os Grupos dirigentes do EJC da Diocese de Guarabira. 

Semana Santa

            Amados irmãos e irmãs, celebramos na Semana Santa a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus. Fazemos memória deste grande acontecimento que transformou totalmente a história humana. Pois o Senhor da Vida destruiu a morte com a Sua morte de Cruz. E, deste modo, a humanidade inteiramente foi renovada. Adentremos com Cristo neste mistério de amor tão profundo, para nos tornarmos homens novos pela Graça de Deus.
            A Santa Igreja neste tempo nos convida a deixarmos o comodismo e a indiferença para assumirmos através das celebrações, a vida em Cristo. “Vamos também nós, para morrermos com ele” (Jo 11, 16). Uma vez que “Jesus morreu e ressuscitou, assim também os que morreram em Jesus, Deus há de levá-los em sua companhia” (1 Tess 4, 14). Toda a liturgia desta grande semana quer conduzir-nos por esta via de salvação, que passa pela Cruz, e tem como ponto de chegada, a Gloriosa Ressurreição. Jesus vai à nossa frente, atraindo-nos com o seu amor para que tenhamos a coragem de caminhar até o fim, mesmo quando as forças se exaurem.
            ”Ele, estando na forma de Deus não usou de seu direito de ser tratado como um Deus, mas se despojou, tomando a forma de escravo, tornando-se semelhante aos homens”( Fil 2,6-7).
            Na última ceia, Jesus nos oferece um grande ensinamento de humildade. Ele sendo Deus e Senhor, lava os pés dos seus discípulos e os instrui a fazer o mesmo, revelando, desta forma, que o poder na Igreja é serviço. E a Eucaristia, Cristo alimento, nos impele a amar e servir até o fim. “Tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim”(Jo 13,1).
            Esta postura do Filho de Deus antecipa o sacrifício cruento da Cruz. E todos os olhos devem contemplar aquele que está suspenso, como sacrifício agradável para a nossa salvação. “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que seja levantado o Filho do Homem”(Jo 3,14). No “Tudo está consumado” (Jo 19,30b), inaugura-se uma nova época: o tempo da Graça. Pois a morte definitivamente foi destruída; e o peso da condenação que estava sobre a humanidade desapareceu por completo.
            “A morte foi absorvida na vitória. Morte, onde está a tua vitória? Morte, onde está o teu aguilhão”? (1 Cor 15,55)
            O sepulcro vazio é o grande sinal de que a morte foi derrotada; e o testemunho das mulheres e dos apóstolos confirma toda grandeza deste ato supremo de amor de Cristo ressuscitado. “Tendo subido às alturas, levou cativo o cativeiro, concedeu dons aos homens” (Ef 4,8). Coloquemos em comum esses dons e proclamemos com a Vida: Cristo venceu! Aleluia!
            Que Nossa Senhora da Piedade nos ajude a viver toda esta semana de santidade; e que possamos na força do amor de Deus viver vida nova, no batismo.  

            Deus abençoe a todos!                                                     Pe José André, CDMD

Reunião da Região Pastoral de Solânea

No último sábado, 05 de abril de 2014, aconteceu a reunião da Região Pastoral de Solânea, sob a assessoria da Comissão Diocesana da Pastoral Familiar. Que ressaltou a importância da implantação da Pastoral nas paróquias.  





terça-feira, 8 de abril de 2014

1º Congresso Americano da IAM

A Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária (IAM) realizará entre os dias 23 a 25 de maio de 2014 o I Congresso Americano, sediado no Santuário Nacional de Aparecida- SP, por ocasião do encerramento do Ano da IAM 2013 – 2014 e em comemoração aos 171 anos da mesma, e terá como tema: IAM da América a serviço da Missão.A Diocese de Guarabira será representada nesse evento por: Ir. Sabrina de Oliveira Fernandes (Coordenadora diocesana desta Obra) e Marinez Alexandre Maia de Azevedo (membro desta mesma Coordenação).  Em comunhão com este momento Celebrativo, as paróquias em todo o Brasil, onde existem grupos da IAM, realizarão a II Jornada Nacional, tendo como Tema: “IAM da América a serviço da Missão na África” e o Lema: “Vocês são meus amigos” (Jo 15, 14).  Durante a celebração, seus membros farão a consagração e apresentarão o cofrinho missionário para ser recolhido e enviado para as Pontifícias Obras Missionárias (POM), e este ano esta oferta material se destinará a ajudar as crianças e adolescentes pobres do Continente americano.

A equipe Diocesana da IAM coloca-se à disposição das Paróquias que ainda não fazem a experiência com a Infância e a Adolescência Missionária para possibilitar a implantação desta obra nas mesmas, através de formação para novos assessores, bem como o acompanhamento aos grupos existentes.

A misericórdia é uma carícia de Deus sobre os nossos pecados – o Papa na Missa em Santa Marta

A misericórdia é uma carícia de Deus sobre os nossos pecados – esta a mensagem principal do Papa Francisco na Missa desta segunda-feira na Capela da Casa de Santa Marta. Partindo do Evangelho de S. João no seu capítulo 8, que a liturgia de hoje nos propõe, o Papa Francisco refletiu na sua homilia sobre o episódio da mulher adultera, ali relatado. Os escribas e os fariseus que apresentam a Jesus a mulher surpreendida em adultério não estão preocupados com aquela mulher – afirmou o Santo Padre – mas com as respostas de Jesus: se aconselhasse a lapidação ou decidisse perdoar a mulher Jesus seria sempre motivo de acusações por parte dos fariseus. ‘Quem de vós estiver sem pecado atire a primeira pedra’ – esta foi a resposta de Jesus – observou o Papa – o que lhe permitiu ficar a sós com a mulher, pois todos se foram embora. Jesus diz-lhe que também Ele não a condena e, segundo o Papa Francisco, vai para além do perdão:“Jesus vai para além da lei. Não diz que o adultério não é pecado! Mas não a condena com a lei E este é o mistério da misericórdia de Jesus.”

“Mas Padre, a misericórdia apaga os pecados? Não aquilo que apaga os pecados é o perdão de Deus! A misericórdia é o modo como Deus perdoa. Porque Jesus podia dizer: Eu perdoo-te. Vai! Como fez com o paralítico que lhe tinham trazido a partir do telhado: Os teus pecados estão perdoados. Aqui diz: Vai em paz. Jesus vai para além. Aconselha a não voltar a pecar. Aqui se vê a atitude misericordiosa de Jesus: defende o pecador dos seus inimigos, defende o pecador de uma condenação justa. Também nós, quantos de nós, talvez devam ir para o inferno? E aquela é uma justa condenação... mas Ele perdoa para além disso. Como? Com esta misericórdia!”
A misericórdia – afirmou o Papa Francisco – vai para além e atua na vida de uma pessoa colocando de parte o pecado. É como se fosse o Céu:

“Nós olhamos para o Céu, tantas estrelas, mas quando vem o sol da manhã as estrelas não se vêem. E assim é a misericórdia de Deus: uma grande luz de amor e de ternura. Deus perdoa não com um decreto, mas com uma carícia, acariciando as nossas feridas do pecado. Porque Ele está envolvido no nosso perdão e na nossa salvação. E assim Jesus faz de confessor: não a humilha, não lhe diz: O que fizeste, e quando fizeste e como e com quem? Não! Vai, vai e não voltes a pecar. É grande a misericórdia de Deus, é grande a misericórdia de Jesus. Perdoar-nos acariciando-nos.”