Páginas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Mensagem do Bispo Diocesano

video

LOCAIS DE ABERTURA DA PORTA SANTA DA MISERICÓRDIA



Comunicado

A partir do dia 03 de janeiro de 2016, assumirão os trabalhos da Paróquia Santo Antônio e do Memorial Frei Damião:

  • Frei José Aureliano de Morais Filho, OFMCap – Reitor do Memorial Frei Damião e Vigário Paroquial da Paróquia Santo Antônio.
  • Frei Janailson José Gomes, OFMCap – Administrador Paroquial da Paróquia  Santo Antônio.
  • Frei José Soares da Silva, OFMCap – Vigário Paroquial da Paróquia Santo Antônio. 

Rezando com a Igreja

No último domingo do ano 2015, os grupos e movimentos da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, em Alagoa Grande-PB, realizaram uma caminhada Solidária para o Cruzeiro, com a finalidade de arrecadar alimentos para as famílias carentes da Cidade. A caminhada foi culminada com a meditação do Santo Terço.  







Acompanhe as Fotos: 















quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Diocese de Guarabira reúne referências da catequese das diversas Paróquias


 Na última terça feira (22), foi realizada na Cúria Diocesana, em Guarabira uma reunião com as Coordenações e referências de Catequese das Paróquias. Na referida reunião, foram abordadas as experiências sobre a Catequese de Inspiração Catecumenal e suas motivações para a vivência do Ano 2016.

Dom Lucena, Bispo Diocesano, destacou a necessidade de uma Catequese mais atuante e próxima da família, que tenha como meta uma maior vivência da fé na comunidade, uma catequese em saída. Frisou, ainda, que este é o caminho que deve inspirar a nossa catequese de inspiração catecumenal. Não se trata de reproduzir passado, mas dar um revigoramento à mistagogia na missão catequética, na Diocese.  
Na reunião estiveram presentes Dom Lucena, a Comissão Diocesana,  Pe. José André, Pe. Iran de Sousa, Pe. Heriberto, Religiosas e 52 catequistas provindos de 22 paróquias da Diocese.  

Elementos ou características principais da metodologia catecumenal:
a) Catequese mais ligada à Palavra de Deus, mais orante, mais celebrativa, mais vivencial, sem deixar de lado a linguagem racional e doutrinal. Usa muito a linguagem simbólica, pois os mistérios da fé são mais do que explicação, são contemplação.
b) Formação integral a partir da interação entre catequese, liturgia e conversão de vida. Proporciona o aprofundamento da Palavra de Deus, a celebração dos mistérios da fé durante o ano litúrgico e o crescimento na conversão (mudança de costumes e prática de boas obras).
c) Catequese ritmada pelo ano litúrgico e apoiada em celebrações que vão introduzindo os catequizandos nos mistérios da salvação, conduzindo-os, assim, a uma pessoal e plena adesão à pessoa de Jesus Cristo.
d) Catequese gradual e progressiva, com celebrações que vão assinalando a passagem de uma etapa para a outra do itinerário catequético. Por isso, são fundamentais as celebrações da entrega da cruz e da Palavra de Deus; da entrega do Credo e do Pai nosso; da inscrição do nome ou eleição perto da celebração dos sacramentos… A progressividade também vai acontecendo através da vivência da fé, na comunidade.
e) Maior integração ou interação entre o anúncio da fé em Jesus Cristo, a celebração litúrgica e a vivência. É uma catequese que parte do primeiro anúncio da fé (querigma), aprofunda e celebra o mistério anunciado e conduz para a conversão de vida, ou seja, a vivência da fé, anunciada, refletida e celebrada.
Em relação aos nossos encontros de catequese, encontramos na metodologia de inspiração catecumenal um caminho para fazermos a interação entre anúncio, celebração litúrgica e vivência da fé.

Conforme o Diretório Nacional de Catequese, nº 43, “a finalidade da catequese é aprofundar o primeiro anúncio do Evangelho: levar o catequizando a conhecer, acolher, celebrar e vivenciar o mistério de Deus, manifestado em Jesus Cristo, que nos revela o Pai e nos envia o Espírito Santo. Conduz à entrega do coração a Deus, à comunhão com a Igreja, Corpo de Cristo”.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Comunicado

                     
  DIOCESE DE GUARABIRA

   Comissão Diocesana de Catequese

                                                
                                                                 
 Guarabira, 17 de dezembro de 2015


Aos: Catequistas que estão participando das formações sobre a Catequese de Inspiração Catecumenal.



            Por meio desta, queremos convidá-los (as) para uma Reunião extraordinária promovida pela Comissão Diocesana de Catequese, a ser realizada no próximo dia 22 de dezembro do corrente ano  (terça-feira), às 8h, na Cúria Diocesana.
Assunto a ser tratado: Metodologia Catequética – Catequese de Inspiração Catecumenal.

          Por gentileza  confirmar a presença até o dia 21 de dezembro do corrente ano, na Cúria Diocesana, com Rita, através do telefone: (83) 3271- 4242 ou do Secretariado Pastoral - E-mail: secpastoraldioc.gba@gmail.com



Contamos com a presença de todos/as.

Em Cristo,
Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena
Bispo Diocesano


Pe. José Fabiano de Araújo
Assistente Eclesiástico da Comissão Diocesana de Catequese




“É Graça divina começar bem,
graça maior persistir na caminhada certa,
e graça das graças é não desistir nunca.”
Dom Hélder Câmara


Congregação das Filhas do Amor Divino

Adicionar legenda
A Congregação das Filhas do Amor Divino foi fundada por Madre Francisca Lechner, no dia 21 de novembro de 1868, em Viena – Áustria.
As primeiras Irmãs do Amor Divino chegaram ao Nordeste do Brasil, em 1925, sob a direção da Ir. M. Teresina Werner. Em 1938, foi criada a Província Nossa Senhora das Neves, com sede em Assu – RN. Em janeiro de 1950, a sede da Província foi transferida para Natal-RN e, em 1972, para a Granja, em Emaús, Parnamirim-RN.
Carisma: Viver o amor filial ao Pai, e fraternal às pessoas. E, por nossa vida e ação, tornar o amor de Deus visível no mundo.  O amor a Deus e ao próximo são as colunas mestras da Vida Religiosa de uma Filha do Amor Divino.
A exemplo de Cristo, a Filha do Amor Divino, reconhecendo-se enviada no Filho, procura ser, viver, testemunhar, encarnar e anunciar este amor, em uma realidade existencial concreta na vida e missão da Igreja, numa dimensão profética.
Milhares de Irmãs, em 21 países, na missão de revelar o Amor Divino.

Na Diocese de Guarabira, também temos uma Comunidade das Filhas do Amor Divino, desde a criação da diocese. Era formada por três irmãs: Ir. Socorro, Ir. Tereza (falecida) e Ir. Ercilia (transferida), que se dedicavam ao serviço da evangelização e saúde do povo, nas comunidades de Pirpirituba e cidades vizinhas.  Atualmente, ainda reside na Diocese, a Ir. Socorro, que continua esse trabalho de evangelização, muito dedicada aos pobres, principalmente os oprimidos e excluídos da sociedade.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Alegrai-vos no Senhor

O terceiro domingo do Advento é conhecido como o domingo da alegria. São Paulo diz: “Alegrai-vos sempre no Senhor” (Fl 4,4). “Alegrai-vos!” O Profeta Sofonias convida: “Canta de alegria, rejubila, alegra-te e exulta de todo o coração” (Sf 3,14).  O Salmo 12 exorta: “Exultai cantando alegres”.
Qual o motivo de tamanha alegria? Para um cristão, para alguém responsável, e realmente consciente, é possível alegrar-se, quando há tanta dor no mundo, tanto fracasso, corrupção, pecado, tristeza, solidão e morte? Alegrar-se num mundo assim, não seria uma falta de solidariedade, uma falta de compaixão para com quem sofre? E, no entanto, insiste: Alegrai-vos! Mas, “alegrai-vos sempre no Senhor!” Eis o modo de alegrar-se, no Senhor, porque ele pode sustentar nossa existência, ele pode dar sentido às nossas dores e nos consolar depois da pena! E prossegue: “Alegrai-vos: o Senhor está perto”. O motivo da nossa alegria é a certeza que Deus não nos abandonou, a convicção de que ele é um Deus presente e que, no seu Filho Jesus, ele veio pessoalmente ao nosso encontro. Então, alegrai-vos, pois ainda que haja tantas realidades dolorosas e sombrias, o Senhor está perto com seu amor, sua misericórdia, sua salvação. E o nome dessa salvação é Jesus! 
            Este domingo, 13 de dezembro de 2015, além de ser o terceiro domingo do Advento é o Dia da Coleta Nacional para a Evangelização e da abertura da Porta Santa na Catedral Nossa Senhora da Luz, em Guarabira, às 8h30, do Ano Santo da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco, no dia 08 p.p., Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora e a Instituição no Ministério de Acólito de 16 aspirantes ao diaconato permanente.
A abertura da Porta Santa na Catedral dá início ao Jubileu da Misericórdia nesta querida Diocese de Guarabira.Passamos por muitas portas no dia a dia. Algumas portas nós mesmos abrimos e fechamos, outras são abertas para nos acolher. Mas também podemos ter decepções e tristeza quando necessitamos de ajuda, e encontramos portas fechadas. Portas que não são abertas, porque não são solidárias e misericordiosas com os que padecem. Há uma porta na nossa vida que só nós mesmos podemos abrir. Talvez seja a mais difícil. É aquela do nosso coração. Quando abrimos esta porta, entramos em comunhão conosco, com a realidade dos irmãos, com o mundo e com Deus. 
Eis o tempo favorável para sermos tocados pelo Senhor Jesus e transformados pela sua misericórdia para nos tornarmos, também nós, testemunhas da misericórdia. Tempo para se confessar, comungar, meditar sobre asobras de misericórdia e ser solidário.
Acolhamos todos a misericórdia divina e procuremos viver na vida de fé a experiência do amor e da misericórdia do Pai. Que nossa alegria esteja numa vida vivida na presença de Deus. Vem, Senhor Jesus! Jesus Misericordioso!  Vem e renova o nosso coração e o coração do mundo.


Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena – Bispo de Guarabira(PB)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Coleta da Campanha para a Evangelização 2015 acontece no próximo domingo

A Campanha para a Evangelização (CE) 2015 que tem como lema “Sede Misericordiosos” termina no próximo domingo, 13 de dezembro. A iniciativa, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), acontece há 17 anos e sempre se inicia na Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo e se estende até o terceiro domingo do Advento.
Durante esses anos, inúmeros projetos foram atendidos com os recursos das coletas da Campanha para a Evangelização. Este ano, a mobilização nacional promoveu iniciativas que visam refletir com a comunidade sobre a importância da acolhida e do perdão.
Coleta nacional
Criada em 1998 pela CNBB, a Campanha para a Evangelização mobiliza, anualmente,as comunidades a assumirem a responsabilidade de participar na sustentação das atividades pastorais da Igreja no Brasil. Dentre os vários serviços prestados pela CNBB, a CE constitui-se em uma atividade de evangelização às comunidades.

A coleta será neste domingo dia 13 de dezembro. Todas as paróquias e Áreas Pastorais receberam o envelope especial. A distribuição dos recursos é feita da seguinte forma: 45% permanecem na própria diocese; 20% são encaminhados para os regionais da CNBB; e os demais 35%, para a CNBB Nacional. Sejam comprometidos com a ação evangelizadora!

Porta Santa da Misericórdia

           
Caríssimos Diocesanos desta querida Diocese de Guarabira! Neste domingo, 13 de dezembro, terceiro domingo do Advento, Dia da Coleta Nacional para a Evangelização, temos a cerimônia de abertura da Porta Santa do Ano Santo da Misericórdia, proclamado pelo Papa Francisco, e a Instituição no Ministério de Acólito de 16 aspirantes ao diaconato permanente, na Catedral Nossa Senhora da Luz em Guarabira, às 8h30. Depois da Catedral, em datas marcadas, a Porta Santa será aberta no Memorial Padre Ibiapina, em Santa Fé; Memorial Frei Damião, em Guarabira e no Cruzeiro de Roma, em Bananeiras; permanecendo ambos como locais de peregrinação durante o jubileu da Misericórdia.

            A abertura da Porta Santa acontecerá nas catedrais e santuários em todo o mundo, dando início ao Jubileu da Misericórdia nas Dioceses.
Passamos por muitas portas no dia a dia. Algumas portas nós mesmos abrimos e fechamos, outras são abertas para nos acolher. Ao entrarmos por uma porta, podemos sentir a sensação de segurança e alegria. Mas também podemos ter decepções e tristeza quando necessitamos de ajuda, e encontramos portas fechadas. Portas que não são abertas, porque não são solidárias com os que padecem. 
Há uma porta na nossa vida que só nós mesmos podemos abrir. Talvez seja a mais difícil. É aquela do nosso coração. Quando abrimos esta porta, entramos em comunhão conosco, com a realidade dos irmãos, com o mundo e com Deus. 
A Igreja, no intuito de aproximar ainda mais os filhos e filhas da misericórdia do Pai, propôs o Ano Santo ou Jubileu Extraordinário da Misericórdia. Este tem início com a abertura simbólica da Porta Santa. É um tempo especial para sermos tocados pelo Senhor Jesus e transformados pela sua misericórdia para nos tornarmos, também nós, testemunhas da misericórdia. Tempo de receber indulgência plenária, desde que se confesse, comungue, reflita sobra a Misericórdia (as obras de misericórdia corporais e espirituais) e reze pelo Santo Papa.
O Ano da Misericórdia, abertura da Porta Santa, não é algo mágico, tipo a “porta da esperança”, mas é algo que nos enche de esperança, porque podemos viver na vida de fé a experiência do amor e da misericórdia do Pai. Acolha a misericórdia divina! Sejamos todos “misericordiosos como o Pai”! 

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena – Bispo de Guarabira(PB)

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Ano Santo será aberto no próximo dia 8 de dezembro

Cidade do Vaticano – O calendário dos principais eventos do Jubileu da Misericórdia foi publicado em julho último.
No site dedicado ao evento, disponível também em português, é possível consultar todas as datas, começando com o dia 8 de dezembro de 2015, Solenidade da Imaculada Conceição, e abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro.
A Abertura da Porta Santa da Basílica de São João em Latrão e nas Catedrais do Mundo será feita alguns dias depois, em 13 de dezembro.
Já a abertura da Porta Santa da Basílica de Santa Maria Maior será feita no primeiro dia do ano de 2016, único evento previsto para o mês de janeiro.
 “É um sinal que pretendemos dar para deixar claro que o Ano Santo é uma verdadeira peregrinação e deve ser vivida como tal. Pediremos aos peregrinos para fazer um percurso a pé, preparando-se assim para atravessar a Porta Santa com o espírito de fé e de devoção”, destacou o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella – responsável pela organização do evento.
Em fevereiro, destaque para o Jubileu da Vida Consagrada e encerramento do Ano da Vida Consagrada, e o Jubileu da Cúria Romana.
No mês de abril, o Papa convocou o Jubileu dos adolescentes, de 13 a 16 anos, no Domingo de Páscoa.
Em junho, será a vez de os Doentes e as Pessoas com deficiência celebrarem o seu Jubileu. Os jovens o viverão em Cracóvia, na Polônia, na Jornada Mundial da Juventude, em julho.
Setembro será o mês dos catequistas. Outubro, o Jubileu Mariano. A novidade, em novembro, é o Jubileu dos Presos, na Praça São São Pedro, no dia 6.
No dia 13, haverá o Encerramento da Porta Santa nas Basílicas de Roma e nas Dioceses. E no dia 20, Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, o Encerramento da Porta Santa em São Pedro e conclusão do Jubileu da Misericórdia.
Em meio a essa programação, haverá sinais simbólicos por parte do Santo Padre para atingir as “periferias existenciais” e, assim, dar testemunho pessoal da proximidade e atenção aos que precisam de ternura. Bispos e padres são chamados a fazerem, em suas dioceses, o mesmo sinal em comunhão com o Papa, para que o sinal concreto da misericórdia e da proximidade da Igreja chegue a todos.

Pensando nos peregrinos que forem a Roma individualmente, a organização do Jubileu da Misericórdia vai destinar algumas igrejas do centro histórico para que eles sejam acolhidos e vivam momentos de oração e preparação para atravessar a Porta Santa.

domingo, 29 de novembro de 2015

Advento do Senhor

No próximo final de semana, unidos à nossa Igreja espalhada por todo o orbe cristão, iniciaremos o Tempo do Advento (“adventus”, que em latim significa chegada, vinda).
De acordo com os documentos que normatizam a liturgia na igreja, esse é um período que possui duas características essenciais:
- Em primeiro lugar é um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre nós. Prova disto é que a liturgia dos últimos dias do Advento (17 a 24 de dezembro) reveste-se de um caráter todo especial de preparação para o nascimento de Jesus.
- Em segundo lugar é também um tempo em que voltamos os nossos corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos, e justamente por isso, a liturgia da palavra que ouvimos nas ultimas semanas do tempo comum (Lc 17, 22-19, 27) e a belíssima solenidade de Cristo Rei do Universo, nos apontavam a segunda vinda do Filho do Homem, muito mais do que evidenciar um Jesus apoteótico ou faraônico reinante em seu palácio real, como muitos imaginam equivocadamente.

Portanto, iniciar o tempo da espera é a ocasião que temos para questionarmos se em nossas paróquias, comunidades, grupos ou famílias estamos na expectativa da segunda vinda do Filho do Homem, e mais, se também naqueles ambientes de evangelização, como o nosso espaço de trabalho, as redes sociais ou as nossas rodas de conversas entre amigos, somos capazes de convidar as pessoas a celebrarem o Natal do Senhor com verdadeiro espírito cristão.
Você que agora lê essas breves linhas, já se perguntou o que tem feito para incentivar as pessoas a viverem intensamente este tempo de espera do Senhor?
Quanto ao dia do Filho do Homem, “ninguém sabe o dia ou a hora, só o Pai” (Mt 24, 36), estejamos pois, preparados, vigilantes, em autentica espera cristã.

Pascom - Diocese de Guarabira

GUARABIRA: Comunicadores debatem sobre a ética nas comunicações; veja as imagens

Uma centena de comunicadores da região metropolitana de Guarabira movimentou o 2º Muticom (Mutirão de Comunicação), promovido pela Diocese de Guarabira e organizado pela Pascom (Pastoral da Comunicação), neste sábado (28) no Centro de Educação e Esportes de Guarabira (CIEC).

“Ética nas comunicações” foi o tema trabalhado por uma mesa de debatedores composta pela jornalista Márcia Marques de Campina Grande (coordenadora regional da Pascom), professor Assis Souza (doutor em educação, professor da UFCG de Campina Grande) e o advogado Gilvan Freire (ex-deputado estadual e federal). A mesa recebeu perguntas e tirou dúvidas.

O bispo diocesano Dom Lucena abriu o evento com a celebração da Santa Missa e fez um apelo por uma comunicação comprometida com a ética, a fim de favorecer a construção de uma sociedade mais justa e solidária.

Logo após o almoço, os participantes foram divididos em grupos de trabalho que aprofundaram os aspectos éticos nas redes sociais, no rádio e na liturgia.

Veja algumas imagens do Muticom:














PASCOM


 

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

II Muticom - Diocese de Guarabira

A Pastoral da Comunicação Diocesana tem a alegria de convidar a todos os comunicadores e agentes da PASCOM da Diocese de Guarabira para participarem do II Muticom Diocesano, que será realizado, amanhã sábado, 28 de novembro de 2015, das 8h às 16h, no CIEC (prédio onde funcionava o Colégio Executivo , nas proximidades do Victor Center Hotel).
Desde já, agradecemos sua participação nesse projeto de Evangelização. Que a comunicação em nossa vida seja motivada por Jesus Cristo, que é o nosso modelo de comunicador perfeito.

Nosso maior objetivo é formar comunicadores comprometidos com a ética da comunicação no anúncio da Boa Nova.  

domingo, 22 de novembro de 2015

Cristo Rei

A Solenidade de Cristo Rei do Universo encerra o Ano Litúrgico, o ano da Igreja. Cristo é o centro da nossa existência. NEle podemos assegurar toda a nossa alegria e esperança, e superar toda nossa tristeza e angústia de que está tecida a nossa vida. Quando Jesus está no centro, até os momentos mais sombrios da nossa existência se iluminam: Ele nos dá esperança.
Jesus é rei, mas não como os reis deste mundo. Jamais podemos atribuir a Jesus a figura de um rei como tantos outros neste mundo. Existe um reino diferente que se realiza em Cristo neste mundo, sem ser deste mundo. Jesus sempre recusou ser coroado rei, em momentos de euforia popular, pois o seu “reino não é deste mundo” (Jo 18,36). Ele não poderia ser considerado um rei dentre outros, segundo os costumes dos povos. Diante de Pilatos, em meio a Paixão, Jesus sofredor admite: “Tu o dizes: eu sou rei” (Jo 18,37), o “rei” que veio ao mundo “para dar testemunho da verdade”. Na sua paixão e morte na cruz, Jesus se revela o verdadeiro rei, o Senhor, que vem para dar a vida pela salvação do seu povo. Ele é um rei muito diferente! Seu trono é a cruz; sua coroa é de espinhos; seu manto vermelho está embebido do próprio sangue vertido do corpo flagelado; seu cetro real é uma vara colocada em suas mãos por zombaria. Ao invés de cercar-se de honrarias, ele se faz servo, doando a sua vida.
             Jesus Cristo reina como “nosso Senhor e Rei do Universo”. O Filho de Deus feito homem é Senhor do céu e da terra. Nele todas as coisas foram criadas e para Ele tudo existe. Este reinado não se restringe a alguma parte da terra, nem a uma porção de pessoas. A Ele estão sujeitos todos os senhores da terra, os corações de todos os seres humanos. Por isso, pode-se dizer: Jesus Cristo é a testemunha fiel, o príncipe dos reis da terra. Todos hão de reconhecê-lo (cf. Ap 1,5-8). Trata-se, pois, de um reinado a que devem sujeitar-se e servir todas as instituições terrenas. Todas as realidades n’Ele e por Ele adquirem sentido. O Reino de Jesus é um reino eterno e universal. Reino da verdade, da vida, da santidade, da graça, da justiça, do amor e da paz. É este o Reino que pedimos ao Pai todas as vezes que rezamos o Pai Nosso. Contudo, não basta assim rezar; quem aceitar Jesus como Rei e Senhor, nele deve crer e confiar, deixando-se conduzir pela sua Palavra.
Na festa de Cristo Rei celebramos o Dia Nacional dos Cristãos Leigos e Leigas. Agradecemos profundamente aos fiéis leigos que tanto se dedicam à Igreja nas diversas pastorais, movimentos ou serviços, participando, de modo responsável, na construção da sociedade querida por Deus, rumo ao Reino definitivo. “A vocação do leigo e da leiga é sal que dá sabor, é fermento que faz crescer a massa e soma “com todos os cidadãos de boa vontade, na construção da cidadania para todos” (CNBB, 107 n. 58). E, nas Dioceses do Brasil, têm início, na solenidade de Cristo Rei, a Campanha para a Evangelização, tempo especial de oração e reflexão em vista da evangelização, com a coleta nacional prevista para o 3º domingo do Advento.
            Participemos da Festa de Cristo Rei nesta querida Diocese de Guarabira. A partir das 14h, acolhida na Cidade de Duas Estradas-PB. Em seguida, caminhada para Serra da Raiz-PB, com apresentação do nosso 3º Plano Diocesano de Pastoral: uma Igreja em saída, discípula, missionária, profética e misericordiosa; e celebração eucarística. “A Ele pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém”.


Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena – Bispo de Guarabira(PB)

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Diocese de Guarabira retoma o Processo de Beatificação do Padre Ibiapina

Retomamos este ano o processo de beatificação do Padre Ibiapina, que foi iniciado em 1992, pelo então bispo de Guarabira Dom Marcelo Pinto Cavalheira. E encontrava-se parado, após a morte do postulador responsável pelo processo, Mons. Francisco de Assis Pereira.  Foi então nomeado postulador para a causa do Padre Ibiapina o Dr. Paolo Vilotta, famoso postulador das causas dos Beatos brasileiros: Irmã Dulce, Nhá Chica e Padre Víctor.
Dr. Paolo já está a par do processo e já começou a analisar a documentação que temos, e tudo o que já foi feito do processo. Após um encontro com ele em Três Pontas –MG para a entrega de uma documentação, conversamos sobre o andamento do processo que, segundo o postulador, está caminhando. Lembro que a abertura de um processo de beatificação não dá a certeza de que o servo de Deus será imediatamente beatificado e mais tarde canonizado; como o próprio nome diz é um processo, que muitas vezes é longo por sua seriedade e pelas normas que se deve observar ao longo desta investigação. Cabe a nós rezarmos e ajudarmos financeiramente com as despesas do processo pela beatificação deste nosso servo de Deus e pedir a ele também por nós.
Todos nós da Diocese de Guarabira, de um modo especial, devemos buscar divulgar esta devoção ao Padre Ibiapina, para que o povo, rezando a ele, possa receber as graças e milagres que serão de grande importância para o processo.
Diác. Alípio Moraes

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Papa: caminho da violência e do ódio não resolve problemas da humanidade

Cidade do Vaticano (RV) - “Desejo expressar minha profunda dor pelos ataques terroristas que na noite de sexta-feira ensanguentaram a França, causando numerosas vítimas.”
No Angelus deste domingo, ao meio-dia, o Papa Francisco expressou seu profundo pesar pelos atentados em Paris, externando seus sentimentos ao presidente da República Francesa e a todos os cidadãos, manifestando proximidade particular aos familiares daqueles que perderam a vida e aos feridos.
“Diante de tais atos, não se pode deixar de condenar a inqualificável afronta à dignidade da pessoa humana. Quero reafirmar com veemência que o caminho da violência e do ódio não resolve os problemas da humanidade e que utilizar o nome de Deus para justificar esse caminho é uma blasfêmia!”
Francisco convidou todos a se unirem a sua oração, confiando as vítimas indefesas dessa tragédia à misericórdia de Deus. “A Virgem Maria, Mãe de misericórdia, suscite nos corações de todos, pensamentos de sabedoria e propósitos de paz”, acrescentou.
Após pedir a proteção a Nossa Senhora para a querida nação francesa, a Europa e o mundo inteiro, rezou em silêncio com os presentes na Praça São Pedro, e depois uma Ave-Maria.
Ainda nas saudações, o Pontífice lembrou que este sábado, na cidade mineira de Três Pontas, Pe. Francisco de Paula Victor (sacerdote diocesano que viveu de 1827 a 1905) foi proclamado Beato. De origem africana, era filho de uma escrava.
“Pároco generoso e zeloso na catequese e na administração dos sacramentos, distinguiu-se, sobretudo por sua grande humildade. Possa seu extraordinário testemunho servir de modelo para muitos sacerdotes, chamados a ser humildes servidores do povo de Deus.”
Na alocução que precedeu a oração mariana, o Santo Padre ressaltou que o Evangelho deste penúltimo domingo do ano litúrgico propõe uma parte do discurso de Jesus sobre os eventos últimos da história humana, voltada para o cumprimento do reino de Deus. “Trata-se de um discurso que Jesus fez em Jerusalém antes de sua última Páscoa”, observou o Papa.
Francisco frisou que este discurso de Jesus contém alguns elementos apocalípticos, como guerras, penúrias, catástrofes cósmicas, todavia, estes elementos não são a coisa essencial da mensagem.
“O núcleo central em torno do qual gira o discurso de Jesus é Ele mesmo, o mistério da sua pessoa e da sua morte e ressurreição, e o seu retorno no fim dos tempos. A nossa meta final é o encontro com o Senhor ressuscitado”, lembrou Francisco prosseguindo com uma interpelação:
“Gostaria de perguntar-lhes: quantos de vocês pensam nisso? Haverá um dia em que eu encontrarei o Senhor face a face. Esta é a nossa meta: esse encontro. Não esperamos um tempo ou um lugar, mas caminhamos ao encontro de uma pessoa: Jesus.”
Portanto, explicou, “o problema não é ‘quando’ acontecerão esses sinais premonitórios dos últimos tempos, mas o fazer-se encontrar preparados para o encontro. E não se trata nem mesmo de saber ‘como’ se darão essas coisas, mas ‘como’ devemos comportar-nos, hoje, à espera desse encontro”.
Somos chamados a viver o presente, construindo o nosso futuro com serenidade e confiança em Deus. A perspectiva do fim não distrai a nossa atenção da vida presente, mas nos faz olhar para nossos dias numa ótica de esperança.
“É aquela virtude tão difícil de ser vivida: a esperança, a menor das virtudes, mas a mais forte. E a nossa esperança tem um rosto: o rosto do Senhor ressuscitado”, acrescentou o Papa.
Francisco observou ainda que o Senhor Jesus não é somente o ponto de chegada da peregrinação terrena, mas é uma presença constante na nossa vida: “sempre está ao nosso lado, sempre nos acompanha; por isso, quando fala do futuro, e nos projeta rumo a ele, é sempre para reconduzir-nos ao presente.
“Ele se coloca contra os falsos profetas, contra os videntes que preveem próximo o fim do mundo, e contra o fatalismo. Jesus está ao nosso lado, caminha conosco, nos quer bem”, reiterou.
Cristo quer subtrair seus discípulos de todos os tempos da curiosidade pelas datas, as previsões, os horóscopos, e concentra a nossa atenção no hoje da história, prosseguiu.
“Gostaria de perguntar-lhes – mas não devem responder, cada um responda a si mesmo –: quantos de vocês leem o horóscopo do dia? Calado! Cada um responda a si mesmo. E quando lhe der vontade de ler o horóscopo, olhe para Jesus, que está com você. É melhor, lhe fará bem.”
Essa presença de Jesus – concluiu o Pontífice – nos chama à espera e à vigilância, que excluem tanto a impaciência quanto a apatia, tanto o agir precipitadamente quanto o permanecer prisioneiros no tempo atual e na mundanidade.”
Por fim, Francisco pediu que não se esquecessem de rezar por ele e desejou um bom domingo a todos.
Fonte: Rádio Vaticano 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

14ª Assembleia Diocesana de Pastoral

A Diocese de Guarabira, no Estado da Paraíba, realizou nos dias 13 e 14 deste mês de novembro, sua 14º Assembleia Diocesana de Pastoral. Realizada no Santuário Padre Ibiapina, Santa-Fé, perto de Arara, a assembleia teve como tema: “Uma Igreja em saída, discípula missionária, profética e misericordiosa”. 
O Bispo Dom Lucena, juntamente com os padres, diáconos, leigos (as), religiosos (as) e consagrados (as) fizeram uma avaliação da caminhada dos últimos quatro anos e planejaram o novo Plano Pastoral 2016-2019, seguindo as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2015-2019. Sob a assessoria do Diácono Sérgio Vasconcelos (Arquidiocese Olinda\Recife), foi realizado um aprofundamento sobre a importância do Plano Pastoral para a Diocese.

O dia teve início com a mística de abertura, em seguida houve apresentação do relatório das Regiões Pastorais sobre o Plano de Pastoral 2012 – 2015, destacando as prioridades eleitas para cada ano e fazendo uma avaliação do mesmo. A assembleia terminou por volta das 12h30 com a apresentação da agenda 2016 da Diocese de Guarabira.


Pascom/Diocesana 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A Diocese de Guarabira, realiza a sua 14ª Assembleia Diocesana de Pastoral

Aconteceu nesta manhã de sexta-feira, 13 de novembro de 2015, em Santa Fé – Santuário de Padre Ibiapina – Solânea – PB, a abertura da 14ª  Assembleia Diocesana de Pastoral. Iniciamos o dia com a mística de abertura, em seguida tivemos a apresentação do relatório das Regiões Pastorais sobre o Plano de Pastoral 2012 – 2015, destacando as prioridades eleitas para cada ano.

Em um segundo momento, foi aberta uma roda de conversas entre os participantes da Assembleia, que socializaram os avanços e desafios enfrentados na caminhada do referido quadriênio. Sob a assessoria do Diácono Sérgio Vasconcelos (Arquidiocese Olinda\Recife), foi realizado um aprofundamento sobre a importância do Plano Pastoral para a Diocese.    




PASCOM DIOCESANA

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Peregrinação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida


Setor de Juventude convida a todos os jovens, para participar da peregrinação da Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida

Tendo em vista a peregrinação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, que percorrerá todas as paróquias de nossa Diocese no período de 11 de outubro de 2015 a 12 de outubro de 2016, o Setor de Juventude convida a todos os jovens, a participarem das atividades que envolvem a peregrinação em suas paróquias.

video
(Setor de Juventude)


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Guarabira sedia 2º Congresso do Terço dos Homens

Neste domingo (01), dia de todos os santos, o Colégio Estadual de Guarabira sediou o 2º Congresso Diocesano do Terço dos Homens. Durante todo o dia, caravanas de diversas paróquias vivenciaram momentos de muita oração e confraternização. O evento também recebeu a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que estava há 10 dias em Pilõezinhos e depois foi levada para Araçagi. O Bispo Dom Lucena presidiu a Santa Missa de encerramento.




UMA MULTIDÃO DE FIÉIS RECEPCIONARAM A IMAGEM JUBILAR DE Nª Srª APARECIDA EM ARAÇAGI

Milhares de pessoas se fizeram presente na entrada da cidade de Araçagi para receber a Imagem Jubilar de Nossa Senhora Aparecida. Araçagi tremeu com a multidão de fiéis. A imagem chegou por volta das 18h. A animação ficou por conta do Ministério SPE. Após a procissão seguiu-se a Santa Missa que foi presidida pelo Padre João Batista. Além dos fiés que estavam a pé, jovens com motos, carros e bicicletas fizeram a festa ficar mais bonita, além do Clube dos Cavaleiros e Amazonas de Araçagi que também prestou homenagem a Santa Mãe de Deus.